Vale a pena pensar nisto…

Hoje toda a atenção está virada para a NASA que conseguiu fazer aterrar com sucesso em Marte o robô Curiosity. Apesar de achar que todo isto é muito importante para a Humanidade, lembro-me das palavras sábias de Saramago no seu discurso de aceitação do prémio Nobel, em 1998:  “Chega-se mais facilmente a Marte neste tempo do que ao nosso próprio semelhante”. Dá que pensar.

Anúncios

Bolo de chocolate

Experimentem este bolo de chocolate barato, fácil e rápido de fazer. Precisam de:

  • 1 tabelete de chocolate de culinária (+/- 200 gr)
  • 4 ovos
  • 2 chávenas de açúcar
  • 2 chávenas de farinha para bolos
  • 1 chávena de leite e outra de óleo.

Enquanto se misturam os ovos, o açúcar, a farinha, o leite e o óleo,  derrete-se o chocolate partido em quadrados em banho maria que se mistura posteriormente com os outros ingredientes. Eu utilizei chocolate para culinária da marca portuguesa Pantagruel que é óptimo.

Coloca-se a mistura num recipiente que dê para ir ao microondas (um pirex, por exemplo) durante 9 minutos (nem mais nem menos), e deixa-se arrefecer. Desenforma-se e vira-se para um prato.

O bolo fica muito bom porque não fica seco, bem pelo contrário. Depois de virado, fica com uma cobertura de chocolate muito saborosa e no meio é tipo brownie. Pode-se acompanhar com morangos ou gelado de limão, laranja (um qualquer citrino fica bem para fazer contraste com o chocolate).

Depois de pesquisar na internet, adaptei esta receita e, apesar de existir muita variedade, penso que esta é a mais prática, rápida e saborosa que dá para fazer quando se recebe visitas surpresa em casa 🙂

Para abrir o apetite:

“Ensaio sob a cegueira” – o filme

Este é um filme que mostra como após uma cegueira contagiosa, a vida quotidiana numa grande cidade dos nossos tempos é afectada. Isto é a primeira impressão do filme. Porque é muito mais que isso. Quando aparecem os primeiros casos desta cegueira, o governo coloca-os de quarentena, isolados e entregues à sua própria sorte,  num antigo hospital. Aqui é denunciado mais um aspecto da sociedade moderna, quando um problema chateia, é isolar esse problema. Aí, a história entra num ritmo próprio. Assistimos à degradação das pessoas, no desrespeito pelos outros da mesma condição, na subjugação dos mais frágeis. No entanto, a mulher do médico oftalmologista é a única que não fica cega, assim como o cão que encontra no final. Ela assiste a tudo os que os outros não vêem, toda a miséria e degradação humanas. Para ela “a coisa mais aterrorizante que a cegueira, é ser a única que pode ver”. Pois aquilo que impressiona, é a sujidade, a realidade crua das condições extremas e da violência de algumas imagens (nomeadamente quando as mulheres são violadas para poderem ter comida. Não é nada fácil para uma mulher ver essas imagens).

É um bom filme, muito diferente dos filmes holliwoodescos. É um filme que nos obriga a reflectir sobre a nossa sociedade e nas nossas atitudes perante os outros. É um filme que comove, mexe com o intimo das pessoas e nos inspira a sermos melhores pessoas, pois no fundo fala sobre o amor. É um filme que demonstra, como diz o ditado popular português, que o pior cego é aquele que não quer ver.

Este é o trailer de promoção do filme:

E neste video, a reacção de Saramago e Fernando Meirelles comovidos e felizes quando assistem pela primeira vez ao filme:

Acho que todos nos sentimos emocionados perante estas imagens e palavras.

Depois de ver o filme, tenho mais vontade de ler o livro, que deve ser ainda melhor. Já decidi qual o próximo livro e o primeiro de Saramago que vou ler! 🙂

Cada vez mais sós…

“Acho que todos nós devemos repensar o que andamos aqui a fazer. Bom é que nos divirtamos, que vamos à praia, à festa, ao futebol, esta vida são dois dias, quem vier atrás que feche a porta – mas se não nos decidirmos a olhar o mundo gravemente, com olhos severos e avaliadores, o mais certo é termos apenas um dia para viver, o mais certo é deixarmos a porta aberta para um vazio infinito de morte, escuridão e malogro.”

José Saramago – “Cada vez mais sós”, in Deste Mundo e do Outro, Ed. Caminho, 7.ª ed., p. 216.

Para pensar no que andamos a fazer neste mundo…

Serão só coincidências?

Cientistas da Agência Espacial Americana (Nasa), afirmam que o terramoto de magnitude 8,8 graus na escala de Richter que atingiu o Chile, no passado dia 27 de Fevereiro, pode ter reduzido a duração dos dias na Terra.

artigo da Nasa revela ainda que pode ter alterado o eixo da Terra e reduzido em 1,26 microsegundo (ou 1,26 milionésimo de segundo) em cada dia. Os responsáveis pelo estudo fazem parte da equipa do cientista Richard Gross e realizaram um cálculo por meio de um complexo modelo computadorizado sobre como é que o abalo teria modificado a rotação do nosso planeta.

Richard Gross, autor do estudo, disse que a alteração provocada pelo tremor num dos eixos da Terra foi ainda maior, ou seja, de oito centímetros e que pode ter sido maior do que o observado no sismo que atingiu a Sumatra em 2004, com magnitude de 9,1 graus.

Apesar do sismo que sacudiu o Chile ter sido muito menor do que o da Sumatra, prevê-se que tenha alterado mais a posição do eixo da Terra por dois motivos: primeiro, ao contrário do anterior, localizado perto do Equador, o terramoto chileno aconteceu nas latitudes abaixo dele, o que o torna mais eficaz na mudança do eixo do planeta e, segundo, a falha responsável pelo sismo chileno foi mais profunda e num ângulo ligeiramente mais acentuado.

Notícia publicada em Ciência Hoje no dia 02/03/2010.

Depois do terramoto do Haiti e Japão, da catástrofe na Madeira entre outros que vêem sendo noticia, agora vem-se a saber que o grande terramoto que se fez sentir no dia 27 de Fevereiro no Chile teve este impacto no nosso planeta. Será que é só um conjunto de infelizes coincidências ou estaremos próximos da profecia dos Maias, e o mundo vai mudar em 2012?